Nós somos seres que vivemos em diferentes dimensões, e isso requer diferentes funções para interagirmos com essas realidades diversas, como a física (corpo/matéria), emocional (sentimentos), mental (pensamentos), social (relações) e espiritual (intuição/fé). Essas muitas dimensões tornam nossa vida bastante complexa se não soubermos interagir com elas.

Segundo Carl Jung, temos quatro funções psíquicas de interação com a vida: sensação, emoção, pensamento e intuição. Assim, racionalmente podemos observar e entender algo de uma forma, e no entanto, nossas emoções podem interpretar a mesma coisa de outra maneira, o que nos leva a diversas sensações físicas e psíquicas, tornando nossas ações e comportamentos contraditórios.

Com isso, a educação para nos tornar um ser integral deve ser pautada numa metodologia abrangente e sistêmica, que trabalhe com todas essas dimensões. A integração é a valorização de todas as dimensões onde vivemos, do pessoal, social, ambiental a cósmica, favorecendo o conhecimento das leis que regem a vida e harmonizam o ser consigo mesmo e com tudo e todos a sua volta, como bem propõem Edgar Morin (1999) na visão transdisciplinar.

É um processo que se inicia quando conseguimos perceber nosso jeito de pensar (modelo mental e crenças), nossa maneira de sentir (valores, temperamento), nosso jeito de agir (escolhas e comportamentos) e como interagimos com os outros e o mundo (relacionamentos). É isso que nos torna um ser integral.

Nesse processo, é fundamental aprendermos a pensar em nós, mas também no outro e na comunidade onde vivemos de forma sistêmica, usando valores como empatia, cordialidade, colaboração. Afinal, somos únicos, porém, pertencemos a uma coletividade e isso nos torna “um”. Algo que só é possível quando percebemos a dinâmica do conceito de Pensar-Sentir-Agir-Interagir. Aqui cabe uma explicação. Os pesquisadores da área mostram que as emoções vêm antes mesmo dos pensamentos conscientes, porque são biológicas e acontecem de forma autônoma, no entanto, ao colocamos o Pensar em primeiro lugar olhamos para o processo de integração, pois o Sentir só é percebido quando compreendemos as emoções que estão influenciando nosso Agir.

Esse processo acontece através da compreensão de outras três dimensões relacionais: eu comigo mesmo (eu-eu), eu com o outro (eu-tu) e o eu com o coletivo (eu-nós). Para Wallon, a razão teria uma relação simultaneamente, de oposição e de filiação com a emoção, que está na origem da atividade intelectual, mas conforme essa atividade se desenvolve, uma relação antagônica vai se estabelecendo. Ou seja, a intensidade emocional tende a baixar o desempenho intelectual, e vice-versa. Uma crise emocional tende a se dissipar pela atividade reflexiva.

O ser integral sente, pensar e faz reflexões constante sobre suas vivências e ações visando integrar suas funções psíquicas para uma vida melhor.

(Do livro Educação Transcomportamental – Gestão das Emoções para Comportamentos Inteligentes, Isa Magalhães – Ludis Editora, 2018)