Aprender a ser feliz através da Educação Emocional

Como aprender a ser feliz? Muitas pessoas acreditam que se estiverem alegres, estarão felizes! Será verdade? Não. Primeiro de tudo, a alegria é apenas uma emoção, como tal, passageira. Já a felicidade poderá se tornar um estado de espírito, se assim, você conseguir descobrir seu jeito de ser, algo muito individual.

Para isso, o caminho é o famoso autoconhecimento. Um caminho que poderá ser apressado, sem perder a seriedade do assunto, ao descobrirmos nosso tipo de temperamento, que representa a nossa essência e modo de ver, sentir e vivenciar a vida. Em outras palavras, esse é um dos eixos da Educação Transcomportamental.

Ao descobrir nosso temperamento principal, podemos compreender finalmente como pensamos, sentimos e agimos. Por exemplo, podemos também, desenvolver estratégias de gestão emocional para assim, desenvolvermos comportamentos próximos daqueles que consideramos importantes para uma vida mais equilibrada e feliz.

Na verdade, temos um mix de comportamentos. Ou seja, segundo Hipócrates, quem trouxe essa ideia para a nossa cultura, existem 4 tipos de temperamentos: colérico, sanguíneo, fleumático e melancólico. Todos somos uma mistura de dois tipos: o principal e o secundário.

Por exemplo, vamos descrever um pouco cada temperamento. Descubra o seu tipo principal e o secundário e observe o que precisa melhorar para ter uma vida saudável.

Quem é o temperamento Sanguíneo?

É luminoso, vibrante, dinâmico, festivo e motivador. É ainda, destemido, criativo, irradia alegria e entusiasmo. O temperamento sanguíneo é caracterizado pela extroversão e a energia, gostando de estar no centro de atenções. Ou seja, as pessoas com este temperamento falam gesticulando muito, são inquietas e geralmente, falam e riem alto. Além disso, são curiosas e adoram as novidades porque não gostam da rotina, nem de ficar confinadas, preferindo trabalhar em locais abertos. Como resultado gostam de interagir com outras pessoas.

O lado difícil desse temperamento é a dificuldade de se estruturar, de se concentrar e de ser constante nos projetos (adora mudar por não ter paciência de esperar o tempo de maturação de algo), o que pode levá-lo a ser meio superficial. Da mesma forma, os sanguíneos, frequentemente não terminam o que começam. São ainda, dispersivos e desorganizados. Às vezes também são inconvenientes devido o entusiasmo excessivo, desligados e “esquecidos” com tendência a sofrer acidentes. Da mesma forma, não têm medo de novos desafios, o que os deixa impulsivos e, até imprudentes.

Quem é o temperamento colérico?

Primeiro de tudo, esse temperamento expressa muita força, atitude, ações passionais e independência. É o temperamento das pessoas que nasceram para ser líderes, pois transmitem coragem e determinação. Da mesma forma, os coléricos são pessoas fortes, decididas, com opiniões que costumam defender com paixão, lhes fazendo parecer intransigentes e autoritários. Na verdade, são pessoas emotivas e intensas, que podem ser explosivas, mas não guardam rancor. Além disso, pessoas com esse temperamento costumam ser fiéis, corajosas, generosas e prezam a lealdade acima de tudo.

Consequentemente, o lado difícil desse temperamento é que são pessoas motivadas por desafios e podem ser insensíveis na busca dos seus objetivos. Como são dominadoras, impacientes e intolerantes, passam uma imagem de arrogantes e orgulhosas. Devido a isso, podem serem líderes tiranos. Quando perseguem seus objetivos obstinadamente, atuam em linha reta, o que as deixam teimosas. E mesmo terminando tudo que começam, deixam muitos conflitos pelo meio do caminho com outras pessoas.

Quem é o temperamento melancólico?

Um temperamento elegante, sensível e artístico. Pessoas com este temperamento são profundas, charmosas e sofisticadas, transmitindo calma e organização. Os melancólicos são sensíveis, quietos e introvertidos. Prezam a eficiência e competência, podendo ser perfeccionistas. São reflexivos e pensadores com inclinação artística ou científica. Preservam seu espaço e não gostam que sua privacidade seja invadida. Muitos são suaves e prestativos, mas distantes.

O lado difícil desse temperamento é que as pessoas costumam relutar em se arriscar e tendem a ser ansiosas e um tanto deprimidas. Apesar de serem organizados e gostarem de manter listas de tarefas, isso as deixam muito presas a normas e regras, com tendência à inflexibilidade. Essa característica pode fazer com que se tornem controladoras e conservadoras, tolhendo sua criatividade, mesmo com muitas ideias.

Quem é o temperamento fleumático?

Temperamento sereno e espiritualizado. Pessoas com esse temperamento são meigas, acolhedoras e altruístas. Além disso, são diplomáticas e amigáveis, transmitindo segurança e paz. Da mesma forma, os fleumáticos são amigáveis, pacientes e abnegados, são considerados os pacificadores e diplomáticos do grupo, pois não gostam de confrontos. Por isso, são constantes e fiéis em suas ideias e relacionamentos. São ainda, amorosos e carinhosos e transmitem um senso de satisfação e bem-estar. Procuram ser adaptáveis e flexíveis, com tanto que a sua comodidade não seja afetada.

O lado difícil desse temperamento é que precisam de segurança e não gostam de riscos. E como não são competitivos ou ambiciosos, se satisfazendo com pouco, tornam-se acomodados, desinteressados e, até indolentes com tendência a fugirem de suas responsabilidades. Detestam incomodar porque não gostam de ser incomodados, por isso, frequentemente, deixam que os outros façam as escolhas por si, pensando que assim, estão sendo agradáveis. O que não percebem é que isso pode ser muito irritante e deixa uma imagem de indeciso.

Em conclusão, quem é você? Escolha os dois temperamentos que mais se aproximam do seu jeito de ser. Um será o principal, e o outro o secundário. Sabendo que quando sob estresse, sua tendência é vivenciar o estilo do seu temperamento secundário. Boa caminhada rumo a felicidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *